Publicidade

MEIO AMBIENTE

Um quilo de plástico para cada cinco quilos de peixe pescado no Mediterrâneo

Fotografia K12 Advice & Entretainment

'Mares Circulares' aposta na reutilização de 100% dos contêineres

Sacolas plásticas não serão mais gratuitas para os consumidores a partir de 1º de julho. Bruxelas propõe proibir a venda de talheres, pratos e palhas de plástico O problema do 'lixo' - Será que o Brasil vai seguir, e aderir as mudanças ?? Como já foi dito em várias ocasiões, sabe-se mais da superfície lunar ou de Marte do que do fundo dos oceanos terrestres.

Ocupando 71% da superfície do planeta, sabemos pouco mais do que alguns metros abaixo de sua superfície. O leito do mar continua a ser lugares inóspitos que surpreendem a cada ano com novas espécies, algo que pode mudar se a cada ano aumenta a quantidade de plástico derramado nos mares ao redor do mundo. A poluição dos oceanos já é um problema global e, ciente desta última segunda-feira, a União Européia propôs a proibição de talheres, palitos e canudos de plástico (normalmente itens de uso único).

Fotografia k12 Advice & Entertainment

No novo pacote de medidas apresentadas visa reduzir a produção de plásticos e poluição . Concentra-se nos dez produtos plásticos descartáveis encontrados nas praias e nos mares europeus. Esses materiais representam 70% de todo lixo marinho, segundo os dados apresentados.

A contribuição público-privada para reduzir a pegada ecológica humana está se tornando cada vez mais necessária, com ênfase no material 'designado' como o grande poluente marinho. "80.000 toneladas de plástico são despejados diariamente no mar ao redor do mundo", com esses dados ao Secretário-Geral das Pescas do Ministério da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente, Alberto Manuel Lopez-Asenjo, tem alarmado com a situação dos nossos oceanos para a apresentação do projeto ' Mares Circulares '. "A composição das capturas em mares fechados indica que a cada cinco quilos de peixe há um quilo de plástico, se não invertermos a situação até 2030 a proporção será de um para um ", acrescentou. O projeto financiado pela Coca-Cola com o apoio da Agricultura e Pescas, Alimentação e Meio Ambiente; A Fundação Ecomar e as associações Chelonia e Zero Discharges serão lançadas neste verão (no mês de junho). Os objetivos são a limpeza de costas e leitos marinhos , a recuperação de espaços naturais e campanhas de conscientização. "É importante promover a economia circular com a" reutilização de 100% dos contêineres para que eles não acabem como resíduos no fundo do mar ", disse Ana Callol, diretora corporativa de Relações Institucionais e Comunicação da multinacional.

Pilares tanto o projeto e reciclagem em geral, com 25 estimada no caso de vidro e ilimitado no caso de aplicações de alumínio, embalagens reutilizadas terá outro 'vive' como meios ou objetos. Outra chave é o treinamento e voluntariado nas costas e em Portugal, além da intervenção de 50 barcos de pesca em 12 portos de nosso país. Destina-se a atingir 80 praias e ambientes marinhos para cobrir um espaço de 270 quilômetros de costa. Estima-se a coleta de cerca de 250 toneladas de resíduos, dos quais cerca de 50 serão de plástico PET.

Fotografia k12 Advice & Entertainment

Com o apoio de escolas e municípios, o trabalho de conscientização e conscientização atingirá mais de 10 mil pessoas , o que explicará a importância da reciclagem e gestão adequada dos resíduos, complementada com programas especiais nas 12 praias com mais afluência. de visitantes de Espanha e Portugal (de pelo menos 10.000 visitantes diários). Além disso, com o horizonte de 2025, este projeto estimula investigações com os dados coletados da coleta de resíduos.

RAQUEL DIAZ / MADRI / EL MUNDO